quinta-feira, setembro 29, 2011

Filme - Terror em Silent Hill (Silent Hill, 2006):


Filmes baseados em jogos geralmente, têm por costume serem um fiasco, seja pela falta de interação – que só um jogo oferece – seja pelo pouco conteúdo original do jogo presente – afastando os fãs – e justamente pela falta desses dois quesitos não agrada também ao grande público. Felizmente, Terror em Silent Hill, é uma das raras obras que ensinam como unir a sétima à décima arte com muita eficiência.
O filme conta a história de Rose (Radha Mitchel) e Christopher ( Sean Bean), pais de Sharon (Jodelle Ferland), uma menina sonâmbula que pronuncia o nome Silent Hill em seus devaneios. Rose descobre que existe uma cidade fantasma riscada do mapa, com o mesmo nome. Rose decide visitar a cidade em busca de respostas, e leva a filha junto. Chegando lá, Sharon desaparece e Rose começa uma busca desesperada pela filha, numa cidade no mínimo diabólica, sem saber que Sharon tem algo em comum com a história funesta da cidade.
Mas nem tudo são flores em Silent Hill, o roteiro não é um primor de qualidade, - que tipo de mãe leva um filho para uma cidade fantasma??? – a argumentação também é um tanto quanto fraca, e o filme oscila: por hora parece querer explicar demais e outras vezes parece meio confuso – principalmente para quem num jogou o game. Mas no fim das contas o filme caminha bem com as próprias pernas.
Alessa
O ponto alto do filme foi a transposição fantástica da cidade de Silent Hill para a telona. O diretor e a equipe de arte conseguiram igualar ao jogo e criar um cenário: medonho, insano, claustrofóbico e doentio. Todas as principais características do jogo foram fielmente utilizadas: A neblina – famosa neblina que tinha como objetivo principal cobrir as falhas gráficas do PS1, e acabou imortalizando o game – está lá, e é explicada como sendo as cinzas, do subterrâneo da cidade que queima eternamente – sinistro; a sirene que toca sempre que a cidade vai se transformar numa manifestação terrena do próprio Inferno, ficaram excelentes no filme; os monstros também ficaram fielmente adaptados, gerando asco, repugnância e medo – Pyramid Head com certeza encheu os olhos dos fãs; e o final que poderia vacilar acaba sendo surpreendentemente maligno e sanguinário – vai agradar fãs e não fãs com certeza... pelo menos os que tiverem estômago!
Enfim , Silent Hill não é o melhor filme de terror da história do cinema, mas é um excelente filme de terror, além de ser talvez a adaptação mais fiel de um jogo de vídeo game. Perfeito? Não sei. Magnífico? Talvez. Competente? Com toda absoluta certeza! Recomendo!

Direção: Christophe Gans
Roteiro: Roger Avary
Duração: 127min
Distribuidora: Columbia Pictures, Sony Pictures

Fonte: perimeter7.blogspot.com


Um comentário:

Mihh disse...

adorei esse filme!! mas achei q não tem tanto terror!

bjs

http://ohmygood-omg.blogspot.com/ http://avidademalu.blogspot.com http://designdesenhos.blogspot.com­ ­

Follow by Email